O Impecável
"Um homem que dorme tem em círculo à sua volta o fio das horas, a ordem dos anos e dos mundos. Consulta-os instintivamente ao acordar, e neles lê num segundo o ponto da terra que ocupa, o tempo que decorreu até ao seu despertar; mas as respectivas linhas podem misturar-se, quebrar-se." Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido



Os Impecáveis









Blogues obrigatórios

A arte da fuga
Adufe
Almocreve das Petas
Blasfémias
Bloguitica
Casa dos Comuns
Causa Nossa
Cum grano salis
Grande Loja do Queijo Limiano
Impostos?
Irreflexões
Muito à frente
O Acidental
O Insurgente
O Jansenista
Peço a Palavra
República Digital
Tabacaria
Tugir
Uma Campanha Alegre


Leituras recentes

Mu ou a cidade perdida
Adeus à carne...
O meu défice é melhor que o teu?
Descubra as diferenças...
Por um espelho...
"Never bullshit a bullshiter..."
Uma análise séria e descomprometida
"O corpo é que paga"...
Mais do mesmo
Outras (pre)ocupações



Arquivos

09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
01/01/2006 - 02/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
02/01/2007 - 03/01/2007


Contacto



Technorati search


Site Meter

on-line

|


terça-feira, fevereiro 08, 2005

Crack open the champagne & Surfer Rosa




O dia rompera cinzento e triste. As nuvens pairavam, pesadas, e havia no ar certa aspereza que era uma promessa de chuva. Ligados ao mundo global (net), vemos pubs que vão funcionar 24 h por dia, tendo as finanças públicas como pretexto (UK). Imigrantes clandestinos, que, em vias de regularização, se encontram em situações degradantes. Trapattoni que, vá lá saber-se porquê, nega ser defensivo. A campanha eleitoral aquém das expectativas. O desemprego de muitos, que não têm um meio de sustento. A justiça que aqui funciona mal. O mundo em constante mudança, o país numa encruzilhada. Todos nós, exceptuando os optimistas e os inconscientes, ressumamos crise ocasionalmente e todos nós, exceptuando os mesmos optimistas e os inconscientes, observamos crise por todo o lado. Como deixar de ver essa crise no nosso próprio recanto? Num conto conhecido de James Joyce (The Dead), a morte é uma singular observadora de uma festa alegre, bem disposta e despreocupada, minando propositadamente cada conviva. Ninguém se apercebe dela (não é evidentemente a morte física) e tudo parece correr no melhor dos mundos. E, no fim, essa morte, a decadência, o fim de uma era, cai rotundamente sobre uma das personagens. Não que ela o avalie melhor que as outras. Simplesmente, ela avalia-a. Nesse acto de avaliar, está uma porção do futuro global. Com serenidade e sem pessimismo. Quando o divórcio, ao arrepio de tempos idos, e para gáudio das empresas de eventos, já é encarado como pretexto de festa (inclui canapés), a questão pode resumir-se ao equilíbrio entre o Yin e o Yang da tensão e da serenidade. Para tanto, nesta terça-feira de Carnaval, aconselha-se uma boa nuvem de electrões a zumbir em estúdio: Frank Black, com a receita pixiland, está de volta. E, ao contrário dos prenúncios metereológicos, o sol brilha lá fora. Where is my mind.

JZM | terça-feira, fevereiro 08, 2005 |

A ler

Patrick Gaumer, Le Larousse de la bande dessinée



Correspondence Between Stalin, Roosevelt, Truman, Churchill and Attlee During World War II



Dietrich Schwanitz, Die Geschichte Europas



Dietrich Schwanitz, Bildung - Alles war man wissen muss



Niall Ferguson, Virtual History: Alternatives and Counterfactuals



Niall Ferguson, The House of Rothschild: Money's Prophets 1798-1848



Niall Ferguson, House of Rothschild: The World's Banker, 1849-1998



Joe Sacco, Safe Area Goradze



Joe Sacco, Palestine



Hugo Pratt, La Maison Dorée de Samarkand



John Kenneth Galbraith, The Affluent Society (Penguin Business)



Mary S. Lovell, The Sisters - The Saga of the Mitford Family (aconselhado pelo Jansenista)



Charlotte Mosley, The letters os Nancy Mitford and Evelyn Waugh (aconselhado pelo Jansenista)



Ron Chernow, Alexander Hamilton



Henry Fielding, Diário de uma viagem a Lisboa



AAVV, Budget Theory in the Public Sector



JOHN GRAY, Heresies: Against Progress and Other Illusions



CATHERINE JINKS, O Inquisidor, Bertrand, 2004



ANNE APPLEBAUM, Gulag: A History of the Soviet Camps, Penguin Books Ltd, 2004



António Castro Henriques, A conquista do Algarve, de 1189 a 1249. O Segundo Reino



Philip K. Dick, À espera do ano passado



Richard K. Armey e Dick Armey, The Flat Tax: A Citizen's Guide to the Facts on What It Will Do for You, Your Country, and Your Pocketbook



Jagdish N. Bhagwati, In Defense of Globalization, Oxford



Winston Churchill, My Early Life, Eland




A ver

Eraserhead (um filme de David Lynch - 1977)


Eraserhead (1977) Posted by Hello

Nos meus lábios, JACQUES AUDIARD, 2001



A Tua Mãe Também, ALFONSO CUARON, 2002



Pickup on South Street, SAMUEL FULLER



The Bostonians, JAMES IVORY (real.)



In the Mood for Love, KAR WAI WONG, 2001



Powered by Blogger