O Impecável
"Um homem que dorme tem em círculo à sua volta o fio das horas, a ordem dos anos e dos mundos. Consulta-os instintivamente ao acordar, e neles lê num segundo o ponto da terra que ocupa, o tempo que decorreu até ao seu despertar; mas as respectivas linhas podem misturar-se, quebrar-se." Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido



Os Impecáveis









Blogues obrigatórios

A arte da fuga
Adufe
Almocreve das Petas
Blasfémias
Bloguitica
Casa dos Comuns
Causa Nossa
Cum grano salis
Grande Loja do Queijo Limiano
Impostos?
Irreflexões
Muito à frente
O Acidental
O Insurgente
O Jansenista
Peço a Palavra
República Digital
Tabacaria
Tugir
Uma Campanha Alegre


Leituras recentes

Pentesileia
Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?...
Crack open the champagne & Surfer Rosa
Mu ou a cidade perdida
Adeus à carne...
O meu défice é melhor que o teu?
Descubra as diferenças...
Por um espelho...
"Never bullshit a bullshiter..."
Uma análise séria e descomprometida



Arquivos

09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
01/01/2006 - 02/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
02/01/2007 - 03/01/2007


Contacto



Technorati search


Site Meter

on-line

|


quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Kerouac, Shangrila e Benfica



California - Big Sur


Foi nesta reserva natural selvagem da Califórnia - já depois do percurso pelas estradas perdidas de Nova Iorque à costa Oeste que está na base de "Pela Estrada Fora", em que Sal Paradise é alter-ego -, que Kerouac escreveu em 1962 "Big Sur", o seu livro mais negro, aquele em que se sente a expiação dos pecados. Entre a felicidade evanescente do Big Sur e o desespero de São Francisco, Kerouac não resistiu à fama. Aqui Jack Duluoz, alter-ego, Kerouac é um homem quase-velho, diante da maturidade, mas ainda incapaz de a enfrentar: sempre a beber, de garrafa na mão, com deslumbres estáticos, elocubrações sobre o budismo e desesperos sem motivo. Tudo, numa sucessão de "deliria tremens", que muitos explicam com base na sua razão de viver: o alcance do paraíso. Algo que, ao que dizem, é quase tão inacessível como o mosteiro tibetano de Shangrila, nas montanhas da Lua Azul, sempre guardado pelos bons "sherpas". Sendo certo que os “sherpas” vão enriquecendo graças ao turismo de montanha, a verdade é que hoje se pergunta se esta prosperidade não terá tido um preço demasiado elevado: andam a pé para todo o lado e carregam os seus bens às costas - às costas dos iaques, se forem suficientemente ricos para possuir estes animais de carga locais - e sempre que uma família sherpa pretende construir uma casa nova, grande parte da estrutura tem de ser transportada, a partir das terras baixas por caminhos acidentados. Como quer que seja, "há uma pequenina coisa que é uma importante coisa: é a ausência das coisas negativas. Ao passo que as pessoas mais exigentes da vida precisam que lhes aconteça alguma coisa de muito bom para estarem felizes ou contentes; outras, que têm outra maneira de encarar a vida, estão bem sem que lhes aconteça coisa nenhuma. E isto já é uma forma de estarem livres para saborearem o lado melhor da vida" (Mário Zambujal dixit). Um abraço, Mário. Com o Benfica a ganhar no sábado em Braga.


JZM | quinta-feira, fevereiro 10, 2005 |

A ler

Patrick Gaumer, Le Larousse de la bande dessinée



Correspondence Between Stalin, Roosevelt, Truman, Churchill and Attlee During World War II



Dietrich Schwanitz, Die Geschichte Europas



Dietrich Schwanitz, Bildung - Alles war man wissen muss



Niall Ferguson, Virtual History: Alternatives and Counterfactuals



Niall Ferguson, The House of Rothschild: Money's Prophets 1798-1848



Niall Ferguson, House of Rothschild: The World's Banker, 1849-1998



Joe Sacco, Safe Area Goradze



Joe Sacco, Palestine



Hugo Pratt, La Maison Dorée de Samarkand



John Kenneth Galbraith, The Affluent Society (Penguin Business)



Mary S. Lovell, The Sisters - The Saga of the Mitford Family (aconselhado pelo Jansenista)



Charlotte Mosley, The letters os Nancy Mitford and Evelyn Waugh (aconselhado pelo Jansenista)



Ron Chernow, Alexander Hamilton



Henry Fielding, Diário de uma viagem a Lisboa



AAVV, Budget Theory in the Public Sector



JOHN GRAY, Heresies: Against Progress and Other Illusions



CATHERINE JINKS, O Inquisidor, Bertrand, 2004



ANNE APPLEBAUM, Gulag: A History of the Soviet Camps, Penguin Books Ltd, 2004



António Castro Henriques, A conquista do Algarve, de 1189 a 1249. O Segundo Reino



Philip K. Dick, À espera do ano passado



Richard K. Armey e Dick Armey, The Flat Tax: A Citizen's Guide to the Facts on What It Will Do for You, Your Country, and Your Pocketbook



Jagdish N. Bhagwati, In Defense of Globalization, Oxford



Winston Churchill, My Early Life, Eland




A ver

Eraserhead (um filme de David Lynch - 1977)


Eraserhead (1977) Posted by Hello

Nos meus lábios, JACQUES AUDIARD, 2001



A Tua Mãe Também, ALFONSO CUARON, 2002



Pickup on South Street, SAMUEL FULLER



The Bostonians, JAMES IVORY (real.)



In the Mood for Love, KAR WAI WONG, 2001



Powered by Blogger