O Impecável
"Um homem que dorme tem em círculo à sua volta o fio das horas, a ordem dos anos e dos mundos. Consulta-os instintivamente ao acordar, e neles lê num segundo o ponto da terra que ocupa, o tempo que decorreu até ao seu despertar; mas as respectivas linhas podem misturar-se, quebrar-se." Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido



Os Impecáveis









Blogues obrigatórios

A arte da fuga
Adufe
Almocreve das Petas
Blasfémias
Bloguitica
Casa dos Comuns
Causa Nossa
Cum grano salis
Grande Loja do Queijo Limiano
Impostos?
Irreflexões
Muito à frente
O Acidental
O Insurgente
O Jansenista
Peço a Palavra
República Digital
Tabacaria
Tugir
Uma Campanha Alegre


Leituras recentes

Exercícios de madrugada...
O silêncio nem sempre é de ouro II
Res Artis
A guerra dos duodécimos...
Dalai Lama, Panchem Lama ou Bogdo Gegen?
Aparências
O fardo da governação...
O Outro que era Eu IX
Quanto vale um eleitor?
Democracia americana - breve recensão histórica



Arquivos

09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
01/01/2006 - 02/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
02/01/2007 - 03/01/2007


Contacto



Technorati search


Site Meter

on-line

|


quarta-feira, dezembro 08, 2004

As atitudes perante a arte...



"As meninas", de Diego Velázquez Posted by Hello

No Museu do Prado tive a oportunidade de contemplar esta obra máxima do pintor espanhol Velázquez. O curioso é que este retrato representa a arte moderna no seu esplendor. Senão vejamos:

a) O quadro foi pintado de forma invertida - porque representa algo que o pintor retirou da imagem reflectida num espelho da mesma sala pintada (note-se que o penteado da Infanta Maria está apresentado de forma invertida, por referência ao retrato da mesma personagem pintado quase simultaneamente pelo artista);
b) O que vemos no retrato é a própria ambivalência do espelho - e para além disso vemos o próprio observador, só que ele mesmo está invertido...
c) A pintura em causa não representa mais do que a observação da observação - a imagem que o pintor nos dá do observador oculto na pintura.

Para quem não alcançou o presente raciocínio, aqui vão as palavras reconfortantes de Yasmina Reza, in Arte (uma comédia teatral):
(Cena: Serge entra em cena com um quadro branco, que tinha acabado de adquirir por 200.000 francos - um Antrios. Na sala estão os seus amigosYvan e Marc, que olham para a dita obra, com alguma incredulidade)
"YVAN: Onde queres pendurá-lo?
SERGE: Ainda não sei.
YVAN: Porque não o penduras ali?
SERGE: Porque ali é esmagado pela luz do dia.
YVAN: Pois é. Hoje lembrei-me de ti, no emprego estivémos a imprimir quinhentos cartazes de um tipo que pinta flores brancas sobre um fundo branco.
SERGE: O Antrios não é branco.
YVAN: Não, claro que não. Também só estou a dizer.
MARC (não acreditando no que ouve): Achas que este quadro não é branco, Yvan?
YVAN: Não, completamente não.
MARC: Então está bem. E que cores estás a ver...?
YVAN: Vejo cores...vejo amarelo, cinzento, linhas que são ocres, um pouco mais ou menos...
MARC: E achas essas cores apelativas?
YVAN: Sim... acho essas cores apelativas.
MARC: Pois é, Yvan, é sinal de não teres carácter. És uma pessoa híbrida e fraca.
SERGE: Porque é que estás a ser tão agressivo com o Yvan?"


Guilherme Oliveira Martins | quarta-feira, dezembro 08, 2004 |

|
A ler

Patrick Gaumer, Le Larousse de la bande dessinée



Correspondence Between Stalin, Roosevelt, Truman, Churchill and Attlee During World War II



Dietrich Schwanitz, Die Geschichte Europas



Dietrich Schwanitz, Bildung - Alles war man wissen muss



Niall Ferguson, Virtual History: Alternatives and Counterfactuals



Niall Ferguson, The House of Rothschild: Money's Prophets 1798-1848



Niall Ferguson, House of Rothschild: The World's Banker, 1849-1998



Joe Sacco, Safe Area Goradze



Joe Sacco, Palestine



Hugo Pratt, La Maison Dorée de Samarkand



John Kenneth Galbraith, The Affluent Society (Penguin Business)



Mary S. Lovell, The Sisters - The Saga of the Mitford Family (aconselhado pelo Jansenista)



Charlotte Mosley, The letters os Nancy Mitford and Evelyn Waugh (aconselhado pelo Jansenista)



Ron Chernow, Alexander Hamilton



Henry Fielding, Diário de uma viagem a Lisboa



AAVV, Budget Theory in the Public Sector



JOHN GRAY, Heresies: Against Progress and Other Illusions



CATHERINE JINKS, O Inquisidor, Bertrand, 2004



ANNE APPLEBAUM, Gulag: A History of the Soviet Camps, Penguin Books Ltd, 2004



António Castro Henriques, A conquista do Algarve, de 1189 a 1249. O Segundo Reino



Philip K. Dick, À espera do ano passado



Richard K. Armey e Dick Armey, The Flat Tax: A Citizen's Guide to the Facts on What It Will Do for You, Your Country, and Your Pocketbook



Jagdish N. Bhagwati, In Defense of Globalization, Oxford



Winston Churchill, My Early Life, Eland




A ver

Eraserhead (um filme de David Lynch - 1977)


Eraserhead (1977) Posted by Hello

Nos meus lábios, JACQUES AUDIARD, 2001



A Tua Mãe Também, ALFONSO CUARON, 2002



Pickup on South Street, SAMUEL FULLER



The Bostonians, JAMES IVORY (real.)



In the Mood for Love, KAR WAI WONG, 2001



Powered by Blogger